ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

terça-feira, janeiro 08, 2008

A falibilidade da Justiça

Um homem que estava preso no Texas desde 1981 foi agora libertado, depois de ter cumprido cerca de um terço da sentença de 99 anos a que foi condenado, por suposta agressão sexual.
Foram testes de ADN que demonstraram a sua inocência.
Por outro lado, desde 2001, 15 pessoas no condado de Dallas foram libertadas na sequência de testes deste tipo.
No Estado do Texas, há pelo menos 30 casos de condenação errada descobertos via ADN nos últimos sete anos.
O que demonstra, uma vez mais, a falibilidade da Justiça, que, sendo administrada por seres humanas, está sujeita a erros e preconceitos difíceis de evitar.
Pelo que a pena de morte, ainda existente em várias regiões do mundo e designadamente nos EUA, deveria, ela própria, estar definitivamente condenada à pena letal.
Mas há, ainda quem a defenda.
Tenho amigos (e certamente alguns visitantes deste espaço) que ainda não se deram conta da irracionalidade de uma tal medida, da qual nunca há retorno.
Injustificável em quaisquer circunstâncias.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Andreia do Flautim disse...

Eu no lugar dele processava o Estado...

2:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home