ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

sábado, fevereiro 12, 2005

ELEIÇÕES À PORTA, SEJA DEUS LOUVADO!

A marina do Freixo, no rio Douro, foi inaugurada, com pompa e circunstância, pelo Secretário de Estado dos Assuntos do Mar e pelo Presidente da Câmara Municipal do Porto, no passado dia 29 de Janeiro. Mas só estará em funcionamento, se tudo correr pelo melhor, no mínimo, em Março.
Está-se mesmo a ver por que é que foi inaugurada oficialmente com toda esta antecedência.
Aqui há uns anos, um candidato à Presidência de uma Câmara Municipal, que queria prosseguir nesse cargo, tinha uma piscina que estava quase pronta no que se refere à construção , mas estava há muito tempo sem funcionar, já que não havia nenhuma estrutura montada para a gerir. Até tinha vidros partidos, por ondre os intrusos entravam a seu belo prazer, para fins mais ou menos inconfessáveis.
Então o candidato, em desespero de causa e porque queria apresentar obra, não esteve com meias medidas: convocou os jornalistas para as referidas instalações. Depois, desceu as escadas do tanque principal, que ainda estava completamente seco, e fez-se fotografar, sozinho, no interior do imenso e poierento buraco. A foto, com o homem a olhar para cima, prémio Nobel do ridículo, circulou em diversos jornais regionais do concelho.

É nestas alturas que vem, com insistência, à memória, uma cantiga que o Adriano Correia de Oliveira cantava e que dizia, a certa altura:

Eleições à porta,
seja Deus louvado,
seja Deus louvado,
seja Deus louvado!

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

GOSTO MUITO DE PORTUGAL!

Mário Cláudio
Gosto muito de Portugal. Estou muitas vezes fora e gosto muito de voltar. E volto sempre com um misto de ternura e de desânimo. A ternura é aquela que tenho por este país e o desânimo resulta de ele ser aquilo que nenhum de nós deseja, é sempre diferente. E nos últimos anos tem sido uma coisa medonha. É um país degradado, triste, atrasado, sujo em todos os sentidos. A responsabilidade de tudo isto é unica e exclusivamente dos políticos e não da população. Grande parte dos políticos- não me refiro a todos, é claro- são puros salteadores de poder, são pessoas que querem instrumentalizar o poder a seu favor e transformar o país num chavascal onde se sentem à vontade para perpetrar todo o tipo de abusos e de malfeitorias que lhes passam pela cabeça desde que redundem em proveito próprio.
Mário Cláudio, Prémio Pessoa 2004, em entrevista à "Notícias Magazine", 6-02-2005.

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

HOJE, APENAS BREL !...

Hoje, confesso-me um pouco cansado do que vejo à minha volta.
Hoje não me apetece falar de política. Não me apetece rir. Contar anedotas.
Não tenho vontade de brincar seja lá com o que for.
Por isso refugio-me no meu Brel.
Para mim, o maior cantor de sempre. O único.
Enquanto escrevo, ouço. "Le plat pays" onde nasceu.
Ou uma das mais belas canções de amor de sempre.



Je t´offrirai
des perles de pluie
venues de pays où il ne pleut pas.
Je creuserai la terre
jusqu´après ma mort
pour couvrir ton corps
d´ombre et de lumière.
Je ferai un domaine
où l´amour sera roi
où l´amour sera loi
e tu seras reine.
Ne me quitte pas
ne me quitte pas
ne me quitte pas.

Ou a espantosa força que vem de "Amsterdam" em que canta os marinheiros que bebem à saúde das putas do porto da cidade ("ils pissent comme je pleure ").
Além de tudo mais, Brel foi alguém que nunca se vergou a poderes estabelecidos para fazer a sua carreira.
Até, na morte, (ocorrida aos 49 anos), foi de uma dignidade espantosa.
Retirou-se para uma pequena ilha e deixou-nos.
Com uma obra por completar.
Mas o que ficou já é enorme.
Os mais novos, talvez nunca o tenham encontrado. Porque pouco se fala deste belga genial, francês de coração.
Não se comemora o seu aniversário de nascimento ou de morte.
Não interessa.
Qualquer dia é bom para se descobrir Brel.
Para se comemorar Brel.
Por que não hoje?



quarta-feira, fevereiro 09, 2005

P´RA TUDO SE ACABAR NA QUARTA-FEIRA...

A felicidade do pobre parece
a grande ilusão do Carnaval.
A gente trabalha
o ano inteiro
por um momento de sonho
p´ra fazer a fantasia
de rei, de pirata ou jardineira
p´ra tudo se aacabar na Quarta-feira.


Tristeza não tem fim,
felicidade sim!

(Vinicius de Moraes- Tom Jobim)

terça-feira, fevereiro 08, 2005


O- Não haverá Tanga II (J.Sócrates)
O- A co-icineração é uma birra pessoal de J.Sócrates (Z. Seabra)
O- A campanha do PS é uma montagem hollyoodesca (D. Lima)
O- Há uma megafraude nas sondagens (P.S. Lopes)
O- Coimbra devia levantar a rua e esse senhor (J.Sócrates) não devia cá entrar (L.N.Guedes)
O- Sou o português mais informado sobre os problemas do vinho do Porto (J.G. Pedro - PDA)
O- Santana Lopes dá mais valor ao sentimento (P. Portas)
O- Eu jogo ao ataque! (M. Monteiro)
O- M. Alegre vem agora dizer que no PS cá nos havemos de entender, numa espécie de diáspora e de albergue espanhol onde cabe tudo (J. de Sousa)
O- Qualquer maioria absoluta é absolutista (F. Louçã)
O- Uma eleição é uma corrida, e no início devem estar todos na mesma linha (M. Monteiro)
O- Olha a promessa fresquinha! (uma feirante no mercado de Agualva-Cacém à passagem da CDU)
O- Um cristão deve aprovar com o seu voto uma ética que não seja indigna de si próprio...
... Aborto, nunca, eutanásia, nunca...
...a ética cristã reprova que seja equiparada à família uma união de facto de um homem com
com outro homem, de uma mulher com outra mulher...
... Poligamia nunca. Divórcio nunca! (Padre Lereno, homiliia da missa de Domingo transmitida pela Antena 1)

segunda-feira, fevereiro 07, 2005

VOU INICIAR UMA CARREIRA POLÍTICA!

Quando a gente é míudo, por vezes pensa: quando for grande quero ser político.
Como nunca cheguei a grande (apesar de andar por lá perto, pois conheci muitos que agora o são e andam por aí em sítios imprtantes), esse foi sempre um sonho adiado.
Mas, agora, as coisas vão mudar de figura. Tendo acabado de ganhar uma eleição, sinto-me particularmente encorajado a avançar para novos voos.
Assim, muito solenemente, vos declaro, que, a partir de agora, estou disponível para iniciar uma auspiciosa carreira política. Fico, pois, à espera de convites. E não serei esquisito: o que vier à rede, será peixe!
Quer isto dizer que ainda vão ouvir falar de mim, nesta Ocidental Praia Lusitana!!!