ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Humor mórbido, negro, ou simplesmente, humor?

quinta-feira, dezembro 14, 2006

QUE DIZER?

foto Peciscas

quarta-feira, dezembro 13, 2006

UMA ESCALA DE GRADUAÇÃO

No passado dia 7 de Dezembro, o JN reportava mais um caso de agressão a uma professora.
Desta vez, o caso passou-se numa escola EB1 em Mafamude, Vila Nova de Gaia.
Não estou a referir-me a esta notícia pelo facto em si, que (infelizmente) já começa a ser tão vulgar, mas pela espantosa reacção do Presidente do Conselho Executivo do Agrupamento a que pertence a citada escola.
Assim, este gestor, desvalorizando a agressão (uma bofetada dada à docente pela mãe de uma aluna) disse esta coisa "numa escala de 0 a 5, posso dizer que, felizmente, a gravidade da agressão se situará no nível 1".
Como sabem os colegas de profissão, faz parte das nossas obrigações, a construção e divulgação de escalas de classificação que possam funcionar como listagem de critérios de avaliação.
Sendo assim, pegando na ideia do senhor Presidente, e tentando contribuir para a apreciação de ocorrências futuras, aqui deixo uma
ESCALA PARA A APRECIAÇÃO DE ACTOS CONTRA DOCENTES
0 - Mandar o/a professor(a) pentear macacos, à meretriz que o(a) deu à luz, abaixo de Braga, ou designações similares, em bom português de sargeta.
1 - Dar uma chapada, um biqueiro no traseiro, um pontapé na canela, aplicar uma chave de braço, ao(à) prof., ou outras manifestações similares de carinho.
2 - Rachar a cabeça (sutura a necessitar de mais de cinco pontos), partir uma perna ou um braço ou atirar o(a) docente por uma escada que tenha mais de dez degraus.
3 - Dar uma naifada, tentar estrangular (duração mínima dois minutos), aplicar um choque eléctrico com mais de quinhentos vóltios.
4 - Atirar 0(a) profe. por uma janela, assinar-lhe um braço com um maçarico de acetileno, extrair-lhe um dente com um alicate de mecânico e sem anestesia (na condição de qualquer destes actos implicar o internamento hospitalar mínimo de um mês).
5 - Aplicar a "solução final" enviando o(a) docente, directamente para o "jardim das tabuletas".
Espero , com esta escala. contribuir para que, no futuro, o senhor Presidente, possa ter facilitada a sua tarefa de graduar os actos de violência contra os que supostamente, serão seus colegas.
Supostamente...

segunda-feira, dezembro 11, 2006

Relógios

Nesta altura do ano, somos bombardeados com a mais diversa publicidade. visando levar-nos à compra das prendas que o Natal estipula que se ofereçam.
Entre essa publicidade, abunda a que se refere a relógios (alguns a atingirem preços que fazem abrir a boca de espanto o mais comum e pelintra dos mortais).
Mas, o que me leva a falar em relógios é um facto de que nunca me tinha apercebido até alguém, cá em casa, me ter chamado a atenção para um pormenor que verificou acontecer na publicidade a este produto.
Por isso, dei-me ao trabalho de fazer uma colagem, com imagens retiradas de vários catálogos e revistas diversas.
Observem bem as imagens. Que notam?

É claro! Todos os relógios indicam sensivelmente a mesma hora - 10h10min.

Não sei qual será a razão, mas a quase totalidade dos anúncios das "máquinas do tempo" apresentam esta curiosidade.

Apenas encontrei, para já, a excepção que se segue.

Mas, vejam bem, que mesmo nestes modelos, basta imaginar uma rotação de 180 graus do mostrador e tudo fica semelhante ao que se passa nas imagens anteriores.

Não sei se vocês já tinham dado conta destas coincidências. Para mim, foi mesmo novidade.