ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

sexta-feira, novembro 07, 2008

Morte e Vida Severina

O espectáculo teatral que mais me marcou em toda a vida foi a representação do poema de João Cabral de Mello Neto "Morte e Vida Severina", a que assisti nos anos sessenta no Teatro de S.João do Porto, levada à cena pelo Teatro de Estudantes da Universidade Católica de S. Paulo.
O texto, de uma intensidade dramática particularmente forte, conta a história de Severino, um nordestino do Brasil, retirando das suas inóspitas e ressequidas terras, em busca de uma vida melhor.
A peça, que se desenrolava num cenário muito simples e com figurinos minimalistas, prendia a atenção e a emoção do espectador desde a primeira cena.
A música foi criada expressamente para esta representação, por Chico Buarque que, então iniciava a sua vida artística.
Aqui vos mostro uma das cenas mais fortes da peça: "O Funeral do Lavrador", numa versão apresentada pela Tv Globo há uns anos.



Funeral de um Lavrador

Composição: Chico Buarque de Hollanda / João Cabral de Mello Neto


Esta cova em que estás com palmos medida

É a conta menor que tiraste em vida

É de bom tamanho nem largo nem fundo

É a parte que te cabe deste latifúndio

Não é cova grande, é cova medida

É a terra que querias ver dividida

É uma cova grande pra teu pouco defunto

Mas estás mais ancho que estavas no mundo

É uma cova grande pra teu defunto parco

Porém mais que no mundo te sentirás largo

É uma cova grande pra tua carne pouca

Mas a terra dada, não se abre a boca

É a conta menor que tiraste em vida

É a parte que te cabe deste latifúndio

É a terra que querias ver dividida

Estarás mais ancho que estavas no mundo

Mas a terra dada, não se abre a boca.

Etiquetas:

quinta-feira, novembro 06, 2008

Em manutenção?

Muito recentemente, foi descerrado, com a devida solenidade, um busto que homenageia um cidadão ilustre de Baguim do Monte.
Foi colocado numa pequena praceta ajardinada.


No entanto, poucos dias passados, insolitamente, em vez do busto, encontra-se uma caixa indicando que o mesmo está "em manutenção".

Que terá acontecido? Que tipo de manutenção está a ocorrer?Interrogo-me eu e, se calhar muitas outras pessoas que por ali passam.
Aceitam-se "palpites".
Nota- acrescento um dado: esta praceta fica mesmo em frante a uma escola E.B. 2.3.

Etiquetas:

quarta-feira, novembro 05, 2008

Obama, barak diferente?


Em dialecto tetum, que é o dominante em Timor Leste,
existe o termo "barak" que significa "muito".
Será que, para os EUA e para o mundo este Barack será mesmo "muito" diferente?

Esperemos bem que sim.

No momento em que escrevo este post, ainda não há resultados credíveis.Por isso, embora tudo leve a crer que o resultado é o esperado, posso estar a correr o risco de "falar antes do tempo".
Seja como for, o simples aparecimento de um político como Obama faz com que a grande nação americana nunca mais possa ser igual ao que tem sido.
A menos que os poderosos interesses que por ali se movem, mais ou menos obscuramente, consigam continuar a influir nas políticas.

terça-feira, novembro 04, 2008

Mais um insólito caso de abandono...

Está, há umas semanas, abandonado, algures, numa artéria de muito movimento.
Bastante degradado, como se pode ver.


No entanto, que o ali deixou, não se eximiu a deixar um contacto.
"Para qualquer assunto"...
Qual poderia ser o assunto?

Etiquetas: ,

segunda-feira, novembro 03, 2008

Mais 3 citações para reflectir antes de agir (ou mais um post preguiçoso...)

A política é a arte de captar em proveito próprio as paixões dos outros.
H. de Monterlhant

A aprendizagem da aranha não é para a mosca.
Michaux

Os povos estão desgostosos algum tempo antes de se aperceberem de que o estão
Cardeal de Retz

Etiquetas: