ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

sexta-feira, junho 05, 2009

Corredor Ecológico de Valongo

Como já sabem os "habituais" deste espaço, costumo, quase todos os dias, fazer uma caminhada.
Tenho vários locais que utilizo para o efeito.
Mais recentemente descobri este "Corredor Ecológico de Valongo", que demonstra que há municípios que se preocupam em produzir obra útil para os cidadãos.
Este itinerário começa quase no centro da cidade, ao lado do Parque da Juventude.


foto PeciscasTodo o percurso está assinalado através de traços e setas pintadas no chão, bem como por marcos informativos.
foto Peciscas Há partes que se integram no chamado "circuito urbano"...
foto Peciscas... passando,designadamente, pela praça principal da cidade.
foto Peciscas ou junto a zonas residenciais.foto PeciscasMas, ainda nesta primeira fase, o corredor segue, quando possível, por zonas arborizadas, acompanhando, por vezes, pequenos cursos de água.
foto Peciscasfoto Peciscas Atravessa campos agrícolas, onde ainda é possível ver ovelhas a pastarem.
foto Peciscas
foto Peciscas À medida que se avança, a paisagem vai-se ruralizando.

foto Peciscas Até que se chega à chamada zona de "percurso florestal".
foto Peciscas
Para já, ainda não me aventurei por aí. Trata-se de caminhar por zonas mais íngremes, na serra de Valongo e outros locais.
Para essa parte, será necessário dispor de tempo (o percurso total está estimado para 4 horas), um farnel e pernas bem afinadas.
Ficará essa parte para um futuro mais ou menos próximo...

Etiquetas: , ,

quinta-feira, junho 04, 2009

As flores não devem ser cortadas

foto Peciscas
Conheci o Dário Bastos, pai de uma colega e amiga, já no final da sua existência. Frágil, mas de olhar vivo e uma simpatia irradiante.
De si mesmo disse ter sido "um soldado raso do exército da liberdade".
Oposicionista determinado ao regime anterior, esteve preso por diversas vezes. Nomeadamènte, foi detido, em frente da família, numa noite da consoada natalícia.
O seu nome. no entanto, não entrou para a história da resistência, ao contrário de outros vultos menores que souberam fazer-se notados.
Publicou diversos livros, designadamente de poesia.
Era um homem sensível, profundamente amado pela sua companheira de sempre e pelas suas filhas e netas.
Só muito recentemente, na freguesia onde viveu, começou a ser evocado, sendo dado o seu nome a uma pequena rua .
O Dário disse um dia:

"As flores não devem ser cortadas. Devem nascer, viver e morrer nos jardins".

Se calhar o Dário tinha razão. Como em muitas outras coisas.

Etiquetas: , ,

terça-feira, junho 02, 2009

Que a legislação não fique incompleta

Leio esta notícia:
"O Governo comprometeu-se a concluir, até ao fim do ano, a legislação que vai regular a construção e a utilização das piscinas públicas e privadas. O objectivo é diminuir ou, pelo menos, travar o número de afogamentos nestes locais de lazer."
Claro que concordo com este propósito.
Mas temo que a legislação que venha a ser produzida acabe por ser incompleta.
Porque, quando se fala em "afogamentos", se calhar está-se apenas a pensar nos casos em que uma criança cai inadevertidamente à água e acaba por asfixiar.
No entanto, há equipamentos nas piscinas ou nos divertimentos dos parques aquáticos que podem funcionar como verdadeiras armadilhas.
Assim pode acontecer com os dispositivos de sucção das águas, tendo em vista a sua renovação.
Recorde-se, por exemplo, aqui em Portugal,o acidente do "Aquaparque" onde morreram duas crianças, presas numa grelha por onde se escoavam as águas de um "escorrega".
E, não se esqueça o caso de Flavia, menina que vivia uma infância feliz em S. Paulo e viu os seus cabelos serem sugados por um destes dispositivos, cuja potência de aspiração estava absurdamente sobredimensionada.Como sabem os amigos e amigas que costumam passar por aqui, esta menina vive em coma vigil há mais de dez anos.
Antes deste trágico acidente, a Flavia era esta menina com um sorriso aberto, luminoso e gaiato. Hoje, apenas resta um olhar vago, num rosto quase inexpressivo.
Flavia tem apenas sensações auditivas, mantém os olhos abertos durante o dia e sobrevive graças a cuidados muito rigorosos que a sua mãe Odele desvelada e amorosamente lhe proporciona.
Odele, mulher corajosa e exemplar que mantém, há mais de dois anos, o blog Flavia Vivendo em Coma, onde dá conta da sua abnegada luta diária.


Após uma longa batalha jurídica, uma instância superior dos tribunais brasileiros, reconheceu recentemente, entre outras negligências, a responsabilidade do condomínio gestor da piscina onde ocorreu o acidente, pelo facto de a bomba de sucção ter sido substituída por uma outra com potência exagerada.
Por tudo isto, há que exigir que haja leis que regulem, com rigor, o funcionamento destes locais que têm de ser de lazer e nunca de risco desregulado.
Há hoje, graças à evolução das tecnologias, dispositivos diversos (tais como sensores que bloqueiam o funcionamento das bombas em caso de obstrução das grelhas) que podem prevenir este tipo de acidentes.
É necessário que os legisladores reunam a informação necessária, para produzirem, como disse, um trabalho rigoroso e completo.
E para tal, entre outras fontes de informação é indispensável que tomem conhecimento detalhado destas ocorrências que, infelizmente não são ficção.
Se não, os sacrifícios de vidas , a destruição de esperanças e de sonhos que já ocorreram um pouco por todo o mundo, não serão de todo respeitados.

Etiquetas: , , ,

segunda-feira, junho 01, 2009

Estive lá...

Como nunca tinha visto, lá fui...

foto Peciscas
foto Peciscas Não é verdadeiramente basquetebol, não é competição. É mais circo...
foto Peciscas
foto Peciscas Com uma encenação e um argumento cuidados ao pormenor
foto Peciscas Um espectáculo à americana, com "gags"para todos os gostos
foto PeciscasEvidentemente que os artistas são bons naquilo que fazem...
foto Peciscas Mas estão ali para divertirem o público...foto Peciscas
foto Peciscas
foto Peciscas E, claro, para venderem o "produto"
foto Peciscas
Fui lá, porque nunca tinha visto e queria saber como era.
Mas confesso que estava à espera de um pouco mais.
Será que esta "companhia" já teve melhores dias?
De qualquer modo, se voltarem, não penso repetir a dose...

Etiquetas: , , ,