ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

segunda-feira, março 19, 2007

Um país de Doutores, Engenheiros, Generais,...


O grande Jorge Amado, escreveu, no seu livro "Os Velhos Marinheiros" a história de Vasco Moscoso de Aragão, que era um comerciante amargurado por conviver com amigos que tinham títulos académicos ou militares, enquanto que ele era, apenas, "Seu Vasco". Conseguiu, através de uma trapaça que os compinchas lhe engendraram, chegar a Comandante da marinha mercante. O resto da história é deliciosa e aqui se recomenda.

Este episódio poderia, no entanto, ser passado em Portugal já que, entre nós, desde sempre o título, académico ou outro, foi considerado como fundamental.

Num passado recente:

Sua Excelência o Presidente do Conselho de Ministros, Professor Doutor Oliveira Salazar

Sua Excelência o Governador da Província de Timor, Coronel FAA

E ainda hoje.

Veja-se, por exemplo:

Presidente da República, Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva, Primeiro-ministro,Engenheiro José Sócrates, Presidente do Governo Regional, Dr. Alberto João Jardim

e, ainda, Major Valentim Loureiro, Doutora Maria Lourdes Rodrigues, Engº Carmona Rodrigues, Engº Belmiro de Azevedo, ou, mesmo, Comendador Joe Berardo.

Mas, o que não deixa de ser curioso é que, quando nos referimos a personalidades estrangeiras, as coisas mudam de figura.

Ouve-se por aí falar do Dr. Tony Blair? Ou do Dr. Vladimir Putin?Ou da Mestre Madeleine Albright? Drª Condoleezza Rice? Drª Margareth Tatcher? Juíza Conselheira Ségolène Royal? Mestre Koffi Annan? Dr Jose Luis Zapatero? Dr John Kennedy?Sub-oficial Winston Churchill?

Ou mesmo no Dr. George Bush, muito embora o grau académico deste tivesse sido obtido por processos algo semelhantes aos do Comandante Vasco do Jorge Amado?

É que, não há dúvida de que continuamos a viver num país de doutores, engenheiros, arquitectos, generais...

Ou seja, continua a ser válida a célebre tirada de Almeida Garrett, pronunciada a propósito da distribuição de títulos promovida por Passos Manuel:

"Foge cão, que te fazem barão!

Mas senhor, para onde, se me fazem visconde!"

Almeida Garrett, que, no entanto, haveria de usar o título de... Visconde!

Etiquetas: