ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

quarta-feira, maio 20, 2009

Os Direitos Inalienáveis do Leitor

Muitas vezes se fala da cada vez maior resistência que os jovens vão manifestando em relação à leitura.
Quando era professor no activo, muitas vezes debati esta questão com colegas, designadamente professores de português.
Por vezes, manifestava as minhas dúvidas relativamente às estratégias usadas para fomentar nos alunos o gosto por essa actividade fundamental. Por exemplo, a exigência de os estudantes levarem para casa livros da chamada "biblioteca de turma" com a obrigatoriedade de os lerem em determinado prazo, preenchendo, depois, uma "ficha de leitura". Duvidava eu que estes procedimentos de certo modo burocráticos despertassem o tal prazer da leitura que supostamente visavam.
Pois acabo de ter conhecimento de um livro que trata precisamente este tema, de uma forma algo insólita mas que me parece bem lúcida.
Trata-se da obra "Como um Romance" do autor francês Daniel Pennac.
As suas ideias sobre tão delicada questão, encontram-se consubstanciadas nos dez direitos que passo a transcrever:

OS DIREITOS INALIENÁVEIS DO LEITOR

1 - O direito de não ler

2 - O direito de saltar páginas

3 - O direito de não acabar um livro

4 - O direito de reler

5 - O direito de ler não importa o quê

6 - O direito de amar os "heróis" dos romances

7 - O direito de ler não importa onde

8 - O direito de saltar de livro em livro

9 - O direito de ler em voz alta

10-O direito de não falar do que se leu.

Depois de consultar a lista, dei-me conta de que cumpro, de forma razoavelmente rigorosa, estes dez mandamentos.
E tu? Que achas?

Etiquetas: , ,