ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

quarta-feira, junho 04, 2008

As falibilidades da Estatística

Como ex-professor de Matemática, conheço o importante papel que a Estatística desempenha na vida das sociedades.
Designadamente, creio que as sondagens e os estudos de opinião e de mercado, são imprescindíveis à tomada de decisões e a um melhor conhecimento da realidade.
No entanto, também sei das limitações a que este tipo de estudos está sujeito.
E sei-o, não só a nível teórico, como por experiência própria.
Talvez já vos tenha acontecido terem sido solicitados a responder a inquéritos, por exemplo via telefone.
A mim, já me sucedeu algumas vezes e, a menos que esteja muito pressionado pelo tempo, acedo a responder.
No entanto, não raras vezes, acabo o inquérito com a clara sensação de que, a muitas das questões, se elas me fossem colocadas de novo, amanhã ou depois, responderia de modo diverso.
E mais ainda. Decidi anuir ao convite para fazer parte do painel de eventuais inquiridos, ao dispor de uma conhecida empresa de estudos de mercado. Já tenho respondido a alguns inquèritos, que me chegam por mail.
Um destes dias era sobre campanhas publicitárias de perfumes.
Uma das questões tinha a ver com o meu conhecimento sobre marcas e sobre anúncios televisivos.
Acontece que, quando inicialmente me foi solicitada a referência a nomes de marcas, lembrei-me de algumas, mas deixei de lado muitas outras que conheço. Mas o problema é que, após ter respondido, na questão seguinte era referida uma longa lista de marcas, apara assinalar as que conhecia. Aí dava conta das que me tinham escapado. Mas, como era possível regressar à questão anterior, teria podido acrescentar mais umas marcas à minha resposta inicial. Se o tivesse feito, já estava a modificar a opinião primitiva.
E o mesmo sucedeu com a evocação das campanhas publicitárias.
Dir-me-ão que, como as amostras de inquiridos são diversificadas e suficientemente vastas para serem representativas, tudo se vai diluir e, por isso, aumentar a fiabilidade das conclusões.
No entanto, tudo isto me serve para não me deslumbrar com as conclusões deste tipo de estudos, que, muitas vezes, nos são apresentados com a infalibilidade que não podem ter.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Andreia do Flautim disse...

Pois, por isso é que são estatisticas, podem estar mais ou menos correctas, ou nem por isso!

10:54 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home