ESTA FIRMA FOI FUNDADA EM 31-12-2004.

quinta-feira, julho 17, 2008

Debate em torno da felicidade- 8 Conclusão

Encerra-se, por agora, este debate.
Em jeito de conclusão, direi que, como inicialmente previa, as diversas participações apontam para a ideia global de que o conceito de felicidade é muito subjectivo e, por isso, variável.
O que cada qual sente como "ser feliz" depende da sua história de vida, das experiências que acumulou, do seu modo de encarar o mundo.
Uma coisa que para um pode acarretar sentimentos de felicidade, para outro pode ser perfeitamente indiferente.
Há quem valorize mais as benesses materiais e há quem tenha mais em conta valores morais e/ou espirituais.
E ninguém se pode arvorar em juiz destes conceitos, afirmando que felicidade é "isto" ou "aquilo". Tal como acontece, tantas vezes, com aqueles pps lamechas e supostamente moralistas, que nos entopem as caixas de correio electrónico, com imagens, palavras e músicas delicodoces, a falar em coisas etéreas e irreais.
Nessas entediantes mensagens (que nunca consigo ler até ao fim e que nunca reencaminho como parece ser o desejo fundamental de quem no-las remete), há sempre quem "pregue" lições de moral ou nos tente impingir fórmulas da felicidade eterna.
Ora, parece poder-se também concluir que, a vida "real" é feita de "momentos". Uns melhores, outros menos bons.Ou, como disse uma vez uma criança " a felicidade são bocadinhos"(obrigado Nucha por me teres revelado essa frase tão singela e tão profunda, para uma criança com pouco mais de sete anos).
Por isso, tenho para mim (e quase todos os depoimentos concordaram) que nem a felicidade nem a infelicidade são para toda a vida. Todas essas sensações são contextualizadas e, podendo durar mais ou menos tempo, são perecíveis.
É por tudo isso que, quanto a mim, tento viver, o melhor possível, cada dia. Sabendo que a vida nem sempre corre bem. Que tem sol e chuva. Que tem saúde e doença. Que tem amores e desamores.Que tem gente boa e gente má.
Assim eu consiga usufruir e desfrutar dos momentos e dos sentimentos bons e esquecer os maus.
Uma palavra final para agradecer a todos e todas que, com a sua amizade, participaram neste debate.
Vocês, podem crer, fazem parte das tais coisas boas, que me alegram a vida.
Até ao próximo debate (se o houver)!

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger Andreia do Flautim disse...

e isso mesmo!=)

10:22 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home